top of page

Dia dos Pais: consumidor de BH busca por promoções e presentes acessíveis



Apesar dos belo-horizontinos estarem mais confiantes para irem às compras, a busca por preços mais em conta e itens promocionais deve ditar a escolha para o Dia dos Pais para cerca de 71,5%. Os dados são de um levantamento realizado pelo Núcleo de Inteligência e Pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio MG) com moradores de Belo Horizonte. O bom atendimento é razão para a compra de mais de 11%.


Segundo o levantamento, 45,5% dos entrevistados vão comprar presente para o pai neste ano, sendo que 96% deles pretendem gastar, em média, R$ 172,50. Em 2023, cerca de 40% dos belo-horizontinos admitiram que vão gastar mais com o presente do que no ano passado. Outros 34% vão gastar o mesmo valor de 2022. Entre os itens mais procurados para presentear, estão as roupas, calçados e perfumes.


Segundo Gilson Machado, economista da Fecomércio, um dado importante é essa intenção de gastar mais com os pais na data, sinalizando uma recuperação na confiança do cenário econômico. “Diversos fatores contribuem para esse otimismo. Um deles é a melhora no poder de compra, que tem permitido aos consumidores se sentirem mais seguros para desembolsar um pouco mais com os presentes para seus pais. Além disso, o retorno ao mercado de trabalho de algumas pessoas também está impulsionando a intenção de consumo para a data comemorativa”, detalha o economista.


Segundo o levantamento, lojas cheias e atendimento precário desestimulam a compra para 41%, enquanto os preços altos afastam 36% dos entrevistados. Grande parte dos consumidores também vai priorizar a comodidade na hora de ir às compras: 28% vai comprar em lojas da vizinhança e 23% vai optar pela compra pela internet. Os shoppings populares são a opção para 19% dos entrevistados.


Para economizar, a comemoração do Dia dos Pais será em casa para 63% dos belo-horizontinos. Para a maioria daqueles que não vai às compras na data (62,5%), o grande motivo é não ter quem presentear. Outros 15,8% relataram não ter o costume de dar presentes. Há ainda aqueles que estão enfrentando dificuldades financeiras e não podem gastar.


“Aproximadamente, sete em cada dez entrevistados têm intenção de pagar suas compras à vista. Esse dado demonstra que os consumidores estão adotando uma postura mais cautelosa em relação ao uso do crédito, buscando evitar comprometer suas finanças no futuro próximo”, explica Gilson Machado.

Segundo ele, 79% dos consumidores também vai pagar suas compras à vista porque vai deixar para comprar o presente do pai mais próximo do quinto dia útil, quando recebe o salário.


(fonte: O Tempo)

22 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page